Através de um levantamento realizado pela Associação Nacional dos Transportadores de Carga e Logística (NTC&Logística), uma informação importante e impactante foi apresentada, levando em consideração alguns números e taxas observados em 2013: o transporte rodoviário de cargas subiu mais do que a inflação no período, tendo como fatores mais impactantes o consumo de combustível, pagamento de salários e pneus.

A taxa de 5,91% na inflação registrada em dezembro passado, ficou praticamente 2% abaixo dos gastos efetuados no cenário do transporte rodoviário. Cargas completas, que representam o uso exclusivo do caminhão ou transportadora, sofreram um reajuste de 7,67%. Já com cargas fracionadas, o custo alcançou o índice de 7,85%.

Em análise aos principais elementos de impacto destacados inicialmente, observa-se a alta de 15% no diesel, 10,22% nos salários e 12,7% nos pneus, totalizando 37,92% de aumento nos gastos, o que ocasionou o surgimento de preços mais “salgados” com o transporte rodoviário.

Neste sentido, exige-se cada vez mais controle e eficiência nas operações e na gestão de frotas. O uso de tecnologias, como o TMS, dão total apoio nas operações de transporte, viabilizando maior eficiência nos processos logísticos, trazendo o benefício real da redução de custos e agilidade em um mercado cada vez mais exigente.

Solicite uma demonstração gratuita e sem compromisso desta tecnologia. Conheça o TMS Strada.