No intuito de estabelecer rotas alternativas para produtos da Ásia e Equador, o estado do Amazonas poderá ganhar uma nova rota comercial, conforme proposta de investidores das nações envolvidas, buscando a melhoria no desempenho logístico do Estado em questão.

Proposta pela comitiva internacional, a rota deixará de passar pelo Canal do Panamá, percurso realizado pela maioria dos navios que transportam insumos para Manaus, sendo realizado, a partir de então, pelo porto de Manta, no Equador, passando por Letícia (Colômbia), por meio de barcaça, seguindo para águas brasileiras em Tabatinga e, por fim, a capital amazonense.

O novo trajeto reduzirá o tempo de chegada de materiais em pelo menos cinco dias em comparação ao percurso utilizado através do Panamá (média de 40 / 50 dias no período atual), conforme avaliação de Alexis Villamar Fabara, representante da delegação equatoriana que visitou o Terminal Portuário de Chibatão.

Otimista, Fabara ainda ressalta a possibilidade do fortalecimento e melhor comunicação entre o mercado asiático e equatoriano, via o novo planejamento logístico, com grandes oportunidades para expandir o desenvolvimento socioeconômico de Manaus.

 

Fonte / Apoio: Mundo Logística